Caso inédito: Homem vai a banco pegar empréstimo e acaba tendo que pagar ao banco

O funcionário público Alfredo Alberto de Alves Andrade, 38 anos, foi ao banco fazer um empréstimo, mas saiu da agência sem um centavo no bolso e ainda devendo dinheiro ao banco. 
Alfredo conta que ao entrar na agencia foi muito bem recepcionado, tomou cafezinho igual o Professor Girafales, mas na hora de fazer o empréstimo os problemas começaram. 
“Fui ao banco pedir 10 mil reais emprestado, descontado na folha de pagamento. O funcionário agilizou rapidamente o empréstimo mas ele começou a falar coisas que eu não entendia”, disse Alfredo. 
Alfredo relatou o que ouviu do funcionário do banco: 
“Seu Alfredo, para ter direito ao crédito é necessário abrir uma taxa de cadastro, que custa 1 mil e 500 reais, a consulta aos órgãos de proteção ao crédito, para liberar o empréstimo, também é cobrada, mas custa só 100 reais; também irei inserir um seguro, de apenas 8% sobre o valor do empréstimo, ah seu Alfredo, não esquecendo que também será descontado o IOF – Imposto sobre operações financeiras, tem outras taxas aqui conforme você pode ver no contrato…”. 

No final das contas, segundo Alfredo, o valor devido ao banco, somando taxas, consultas, cadastros, impostos e mais taxas, chegou a quantia 12 mil e 400 reais, abatido sobre o empréstimo, no valor de R$ 10 mil, Alfredo saiu da agência sem nenhum centavo no bolso e devendo, ainda, 2 mil e 400 reais. 
Alfredo disse que vai procurar a Justiça e espera que antes de morrer resolva a situação com o banco.

Fonte: G17

Add Comment