Com falha do goleiro Bruno, Palmeiras perde para Tijuana e está fora da Libertadores

Foto: Alex Silva/AEFoto: Alex Silva/AEPor Yan Pedro

O cenário estava perfeito antes da partida iniciar na noite desta terça-feira (14): Pacaembu lotado, torcida empolgada, precisando apenas de uma vitória simples. Mas em noite trágica para o goleiro Bruno – que falhou grotescamente no primeiro gol do Tijuana – e numa arbitragem no mínimo confusa, o Palmeiras caiu diante do estreante time mexicano por 2 a 1.

Brigado. Assim pode-se definir o confronto entre  as duas equipe. O árbitro venezuelano distribuiu 14 cartões amarelos e um vermelho. O jogo teve a típica cara de uma partida de Libertadores, pouca técnica e muita raça. Dois minutos antes do fatídico lance de Bruno, o Verdão ainda acertou a trave após cobrança de falta do lateral Ayrton. Aos 26 minutos, Martínez tocou pra Riascos. O atacante pegou mal na bola, mas o goleiro de maneira inacreditável, aceitou.

A partida permanecia equilibrada e o torcedor palmeirense presente no Pacaembu continuava apoiando. Contudo, logo no início da segunda etapa, Arce, de fora da área, acertou um belo chute e ampliou o placar. O estádio ficou em silêncio. De forma desordenada, o Palmeiras conseguia criar suas chances mais na vontade e na raça de seus jogadores do que em um esquema pré-definido pelo técnico Gilson Kleina. Aos 16 minutos, a bola resvalou na mão do zagueiro Aguilar e o árbitro sinalizou pênalti – claramente não houve a intenção de pôr a mão na bola. Portanto, o segundo cartão amarelo deveria ter sido aplicado, o que levaria Aguiar a ser expulso. Souza cobrou no meio do gol e diminuiu para o Verdão.

Desenhava-se, a partir desse momento, uma pressão do time brasileiro – o que de fato aconteceu. Aos 22 minutos, Kleber – em posição legal – balançou as redes. Entretanto, assim como na primeira partida – quando houve um pênalti a favor do Palmeiras não marcado – a arbitragem prejudicou o Palmeiras. O gol de empate não saía, o cronômetro andava e ansiedade tomava conta de atletas e torcedores do Palmeiras. Algumas chances ainda apareceram, mas sem levar tanto perigo.

Esbarrando nas próprias limitações, o Palmeiras sai da Libertadores com o sentimento de dever cumprido. Não por seu tamanho e tradição, e sim na qualidadde do atual elenco. Agora, o Versão se concentra na disputa da segunda divisão do campeonato brasileiro. A primeira partida pela série B será dia 25/05, em Goiânia, contra o Atlético-GO.

O Tijuana segue na competição e agora enfrenta outro time brasileiro, o dono da melhor campanha da Libertadores da fase de grupo, Atlético-MG.

Add Comment