Em São Paulo, médicos protestam contra estrangeiros e estágio no SUS

Por Philippe Azevedo

Os médicos e estudantes de medicina protestaram nesta terça-feira, 16, pela entrada de profissionais estrangeiros e estágio no SUS (Sistema Único de Saúde).

De acordo com a Polícia Militar, o movimento, que começou por volta das 17h no Centro de São Paulo, reuniu cerca de 500 pessoas que logo aumentou para mil. Eles seguiram do Viaduto do Chá até o Largo São Francisco.

A manifestação dos médicos se juntou a marcha do funk, que passaram juntos em frente a prefeitura gritando palavras de ordem, onde estavam os sem-teto que acampam desde segunda-feira.

Entre as reivindicações, os médicos pedem a Revalida, exame obrigatório para quem cursou medicina fora do país, para os estrangeiros que foram atuar como médicos no Brasil e também protestam contra a ampliação do curso de medicina em dois anos, criticando os vetos da presidente a itens da lei de regulamentação da atividade médica no País.

Durante a manifestação, os dois sentidos da Paulista foram bloqueados por volta das 19h. A CET (Companhia de Engenharia de Trânsito) pediu para que os motoristas evitassem a região.

Na marcha do funk, os manifestantes lembraram a morte do funkeiro MC Daleste, assassinado durante uma apresentação, e pediram o reconhecimento da cultura.

Add Comment