Justiça quer mais três júris de PMs por massacre do Carandiru neste ano

A Justiça de São Paulo quer julgar, ainda neste ano, os demais policiais militares réus no massacre do Carandiru. De acordo com a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de SP (TJ-SP), 56 PMs deverão ser julgados até dezembro por 96 das 111 mortes na Casa de Detenção.

A previsão é realizar mais três júris. No primeiro, 23 PMs foram condenados a 156 anos de prisão e vão recorrer em liberdade.

Devido à quantidade de acusados, o processo foi desmembrado em quatro júris, usando como critério o número de policiais que entraram armados nos andares e a quantidade de detentos mortos nesses respectivos pavimentos.

Na semana passada, ocorreu o primeiro desses julgamentos. No domingo (21), sete jurados condenaram 23 policiais que estavam nas Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), a 156 anos de prisão em regime fechado por 13 mortes ocorridas no primeiro andar do Carandiru. Outros três réus foram absolvidos e mais duas vítimas foram ignoradas da acusação por não haver comprovação de quem as matou.

A sentença foi dada pelo juiz José Augusto Nardy Marzagão após seis dias de trabalhos no Fórum da Barra Funda, na Zona Oeste da capital paulista.

Add Comment