Nova pesquisa confirma queda de popularidade de Dilma, que mantém liderança para pleito de 2014

Por Philippe Azevedo

Com as manifestações por todo o País que aconteceram em junho, a presidenta Dilma Rousseff viu sua popularidade cair significativamente. De acordo com a pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CAT), divulgada nesta terça-feira (16), a porcentagem de aprovação pessoal do desempenho da presidenta caiu de 73,7% para 49,3% de junho para julho.

O índice está tecnicamente empatado com a porcentagem de desaprovação, que oscilou de 20,4% para 49,3%. Não souberam ou não responderam somaram 3,4%.

A avaliação positiva também despencou, passando de 54,2% para 31,3%. Já a avaliação negativa foi de 9% para 29.5%. O desempenho regular do governo aumentou de 35,6% para 38,7%. Entre os entrevistados, os que não sabiam ou não queriam responder somaram 0,5%.

O presidente da Confederação Nacional de Transportes, Clésio Andrade, afirmou que essa situação pode ser revertida. “A posição é que pode recuperar e pode também não recuperar, isso depende da resposta aos protestos, que estão muito ligados dependendo da área. Nos centros urbanos, a principal demanda, por exemplo, é transporte”, revelou.

Mesmo com a queda nos números, a presidente ainda lidera a corrida presidencial para 2014, com 34,4% das intenções de votos no primeiro turno. Em segundo lugar vem Marina Silva (Rede), com 20,7%, seguida pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG) com 15,2%, e pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos, que tem 7,4% das intenções de voto.

Se Dilma fosse para o segundo turno com Marina Silva, lideraria a disputa com 38,2% dos votos, contra 30,5% de Marina. Em caso de segundo turno com Aécio Neves, a petista também ganharia a corrida ao Planalto, com 39,6% da intenção de votos.

Quando a pergunta mirou especificamente na presidente Dilma, 20,5 % dos entrevistados responderam que ela seria a única candidata em quem votariam, mas 44,7% afirmaram que não votariam nela de jeito nenhum.

Nesta edição do estudo da CNT foram entrevistadas 2.002 pessoas, em 134 municípios de 20 Estados, entre os dias 7 e 10 de julho de 2013.

Add Comment