O universo mágico de Saramandaia está de volta à telinha

Cazuza volta e não entende nada (Foto: TV Globo/Saramandaia)

Por Edson Guidoni

Virar lobisomem, explodir de tanto comer, têr asas, voltar à vida após morrer, pôr formigas pelo nariz, soltar gotas de orvalho pelo corpo são algumas de várias esquisitices dos exóticos personagens de Saramandaia, obra original de Dias Gomes. A novela que foi sucesso em 1976 retorna à TV com nova roupagem para ocupar a faixa das onze na Globo. 

Bole-Bole, fictício município de Pernambuco, é cenário da novela que começa com um plebiscito para mudança de seu nome. De um lado: os tradicionalistas (ou bolebolenses),  que fazem de tudo para manter o nome atual. Do outro:  jovens progressistas saramandistas que lutam pela alteração do nome da cidade para Saramandaia. A disputa não para por aí. Tavares e Rosado são famílias rivais que disputam o poder na região. Trinta anos depois, Vitória Tavares, viúva de seu marido, volta à cidade em buscar de consertar erros do passado e uma paixão proibida por Zico Rosado ressurge. 

Parece que o tempo não passou para Vitória! Ela paralisa ao ver Zico (Foto: TV Globo/Saramandaia)

Do outro lado da trama está Risoleta, a dona de uma agitada pensão, que se apaixona pelo misterioso professor Aristóbulo Camargo, o lobisomem, que sofre de insônia crônica há mais de dez anos e guarda de todos um segredo obscuro. Na trama também está presente a fofoqueira Dona Redonda, que come a todo instante, por qualquer motivo, e não tolera que se metam em sua vida.

O que mais chama atenção na novela são as características exóticas de alguns personagens e a tecnologia usada na produção. O remake abordará  assuntos atuais, como críticas à ditadura da intolerância e do desrespeito à diversidade de opiniões e atitudes, além de  uma visão moderna dos relacionamentos pessoais.

O capítulo de estreia de Saramandaia vai ao ar hoje logo após Amor à Vida, na TV Globo.

Add Comment