Obesidade está ligada à invalidez em mulheres

As mulheres afetadas pela obesidade têm um maior risco de sofrer com invalidez por conta de deficiências e dificuldades na locomoção. Essas foram as descobertas dos pesquisadores daFred Hutchinson Cancer Research Center (EUA), em um estudo publicado online em 11 de novembro no JAMA Internal Medicine.

A equipe examinou os registros médicos de quase 37 mil mulheres idosas que participam da Iniciativa da Saúde da Mulher, um estudo de longo prazo patrocinado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA. Os pesquisadores descobriram que 12% das mulheres com peso saudável sofriam com algum tipo de incapacidade motora na faixa dos 85 anos, necessitando de um andador ou algum outro tipo de assistência para se locomover. Por comparação, entre 25% e 34% das mulheres com obesidade eram deficientes, com incidência crescente conforme o aumento do índice de massa corporal (IMC) da paciente.

No geral, a circunferência da cintura acima de 89 cm foi associada a um maior risco de morte prematura, junto com uma maior incidência de doenças durante o período de estudo e incapacidade funcional. Segundo os pesquisadores, mulheres obesas são de três a seis vezes mais propensas a sofrer uma deficiência motora no final da vida, tornando a locomoção mais difícil. Além disso, as chances de um problema aumentam conforme o nível de obesidade. 

Os autores explicam que as novas descobertas não são tão surpreendentes, mas servem de alerta. A obesidade mesmo em idades mais avançadas, afirmam, é um fator de risco para vários problemas de saúde, sendo necessárias intervenções para incentivar a perda de peso. O estudo enfatiza a importância de manter um peso saudável e evitar o ganho excessivo após a menopausa ou no fim da meia-idade. Segundo os estudiosos, ao fazer isso, você irá melhorar suas chances não apenas de viver mais tempo, mas de ser o mais saudável possível com o passar da idade.

Obesidade favorece desde enxaqueca até câncer
Pela primeira vez, o percentual de pessoas com excesso de peso supera mais da metade da população brasileira. A pesquisa Vigitel 2012 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) mostra que 51% da população com mais de 18 anos está acima do peso ideal. O estudo também revela que a obesidade cresceu no país, atingindo o percentual de 17% da população. Se compararmos com o ano de 2006, no qual o índice era de 11%, perceberemos que o aumento foi significativo. Mais do que uma doença grave, a obesidade é um problema que pode favorecer diversas outras condições em nosso organismo. “O quadro pode prejudicar a saúde de uma forma global e em vários sistemas no corpo”, afirma o endocrinologista Isaac Benchimol, do Conselho Empresarial de Medicina e Saúde da Associação Comercial do Rio de Janeiro. 

Fonte: Minha vida

Add Comment