Pressão popular faz prefeitura recuar e cancelar o corte de 40% dos salários dos professores no Ceará

Professora chora diante da aprovação da redução do salário dos professores em Juazeiro do Norte, no Ceará. O corte pode chegar a até 40%

Por Philippe Azevedo

Há um pouco menos de um mês a prefeitura de Juazeiro do Norte, Ceará, retirou a gratificação dos professores da rede municipal que corresponderia a 40% dos salários. O projeto foi aprovado no dia 6 de junho pela Câmara dos Vereadores.

Contudo, devido à grande pressão popular, após uma reunião com a categoria e o Ministério Público do Ceará, a prefeitura recuou da decisão e anunciou a recomposição, na forma que era antes.

“Nós assinamos um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) com o MP, e vamos encaminhar uma nova uma mensagem ao Legislativo para algumas alterações do plano”, disse a procurador do município, Mariana Gurgel, que representou a prefeitura no encontro.

Por isso, segundo ela, com o TAC, os 40% de gratificação volta aos vencimentos dos professores. “Nós assinamos um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) com o MP, e vamos encaminhar uma nova uma mensagem ao Legislativo para algumas alterações do plano”, disse a procurador do município, Mariana Gurgel, que representou a prefeitura no encontro.

A decisão também serviu para encerrar a greve dos professores que aconteciam por 17 dias. As aulas voltam ao normal a partir desta segunda-feira (1º).

Marcelo Alves, vice-presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, diz que a decisão é uma “grande vitória” do movimento sindical e popular de Juazeiro do Norte.

“Nós conseguimos que ele voltasse atrás quase que totalmente na mudança do nosso PCCR, que reduzia o salário, mas também nos tirava direitos”, disse.

Com a decisão, Alves, diz que a greve está suspensa até o dia 31 de julho. “Nós conseguimos que ele voltasse atrás quase que totalmente na mudança do nosso PCCR, que reduzia o salário, mas também nos tirava direitos”, disse.

Add Comment