Prodígios da moda capixaba apostam na cultura para abrir Vitória Moda 2013

"Diversidade" é o tema do primeiro dia de desfile (Foto: Juliana Borges/G1 ES)

Por Lucas Rezende, enviado especial ao Vitória Moda 2013. (Foto: Juliana Borges, do G1 ES)

Foi mostrando as ideias de prodígios da moda, os alunos da UVV e Faesa, que o Vitoria Moda 2013 deu sua largada para os desfiles da Alto Verão 2014. Propondo uma homenagem aos ícones da cultura capixaba – baseando-se no lema diversidade cultural – os universitários da FAESA fizeram, na passarela, alusão a nomes culturais do Espírito Santo como Rubem Braga, Mauricio de Oliveira e Jaime Navarro.

“Fizemos uma releitura contemporânea dos trajes antigos do Rubem Braga, por exemplo. Usamos ícones visuais, como o violão, para representar Sérgio Sampaio”, disse Ricardo Campos, professor de desenho da FAESA.

Os trabalhos, envolvendo todos os alunos do curso de moda, iniciaram-se com a apresentação de uma linha editorial. “Houve discussão, os alunos apresentaram releases e croquis, e depois os professores realizaram uma seleção do que seria mostrado”, explicou Campos.

UVV

Os alunos da Universidade Vila Velha, por sua vez, apostaram na pluralidade étnica brasileira, em clássicos da literatura, como “A Moreninha” e na arte barroca. Com 20 modelos apresentados, os novos talentos da instituição, ainda abordaram a base da miscigenação tupiniquim: índios, africanos e europeus.

“Na passarela mostraremos texturas, grafismo indígena e modelagem européia. Há muita mistura de pano e estampa”, contou Rose Pasquale, uma das estilistas a expor sua obra, aluna do 5° período.

DESFILE

Com cobertura privilegiada, na primeira fila da sala de desfiles, a equipe de reportagem, juntamente com a colunista Lais Martins, titular da “Salto 15”, constatou o uso de muito brilho e mix de texturas no desfile da UVV. “O desfile foi muito bom. As roupas, em sua grande maioria, estão adaptáveis ao cotidiano. A apresentação baseou-se na cultura capixaba”, relatou a especialista.

Na segunda parte, a FAESA apostou nos cortes, como fendas, mostrando mais o corpo da mulher. “Apostaram na transparência. A moda masculina apresentou bastante brilho com muitas cores, sem deixar de lado as cores básicas como o nude”, contou.

O destaque ficou na responsabilidade da Natércia Lopes, cantora lírica capixaba, que encerrou a apresentação cantando e ainda foi homenageada pela aluna Karina Fardin, em modelo festa. “O modelo é baseado na ópera Viúva Alegre e projetado para a atualidade brasileira”, relatou a criadora.

Add Comment