Segundo pesquisa do Ibope, 94% acham que reivindicações serão atendidas

pesquisaibope

Por Edson Guidoni

Na noite de ontem (23), a revista eletrônica “Fantástico” (TV Globo) encomendou uma pesquisa com o Ibope contendo várias perguntas sobre as manifestações que vem tomando as ruas do Brasil. Dois mil manifestantes foram ouvidos durante os protestos de quinta-feira (27) nas regiões metropolitanas de oito grandes capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Fortaleza e Brasília.  

Nas redes sociais, muitos perguntam o principal motivo dos protestos. De acordo com a pesquisa, 38% dos entrevistados apresentaram motivos ligados à questão do transporte público, sendo 28% desses, contra o aumento das tarifas. Para outros 30% dos manifestantes, a principal razão de protesto não era o transporte público, era a política. E 24% disseram que estavam nas ruas contra a corrupção. Outros motivos de protesto considerados prioritários pelos manifestantes na pesquisa do Ibope: em defesa da saúde (12%), contra a PEC 37 – a medida que tira do Ministério Público a atribuição de realizar investigações criminais (6%), contra os gastos com a Copa do Mundo (5%), e em defesa da educação (5%).

A segunda pesquisa queria saber “Quem são esses manifestantes?”. 46% das pessoas nunca tinham participado de uma manifestação de rua. A grande maioria, 78% dos manifestantes, disse que se organizou para ir à passeata pelas redes sociais. 52% dos que estavam lá eram estudantes; 43% tinham ensino superior completo; 43% tinham menos de 24 anos; 49%, uma renda familiar de mais de cinco salários mínimos – o equivalente a R$ 3.390; 45%, renda de menos de cinco salários mínimos.

Nos protestos, as equipes de reportagem do PN avistaram muitas bandeiras de diferentes partidos. De acordo com a pesquisa, 89% das pessoas que estavam lá disseram que não se sentem representados por qualquer partido político; 83% dos manifestantes entrevistados não se sentem representados por qualquer político; 96% não são filiados a partido político.

Quando o assunto é a política, 61% dos manifestantes se declararam muito interessados pelo assunto, já 28% têm interesse médio. Sobre as depredações de bens públicos e privados, 66% disseram que elas nunca são justificadas, 28% responderam que essas ações são justificadas somente em certas circunstâncias e apenas 5% consideram que depredações são sempre justificadas. 1% não soube responder.

No que diz respeito à ação da polícia, 57% dos entrevistados disseram que a polícia agiu de forma muito violenta; 24% afirmam que foi violenta, mas sem exageros; 15%, que a polícia agiu sem violência; e 4% não souberam ou não quiseram responder.

OUTRAS PERGUNTAS

“Qual é o futuro desse movimento que se apresenta como uma grande novidade na história do país?” A pesquisa do Ibope revelou um grande otimismo: 94% dos manifestantes acham que nas ruas vão promover as mudanças que reivindicam. A pesquisa Ibope foi feita na quinta-feira, depois que várias cidades brasileiras anunciaram a redução das tarifas nos transportes. 

“E o que os manifestantes pretendem fazer para conseguir seus objetivos?” A grande maioria, 82%, respondeu que não vai votar em candidatos corruptos.

Add Comment